Tamanho não é documento

Conheça os detalhes da Deep Six, a prancha usada por Kelly Slater para vencer o Pipe Masters que chocou o mundo.

Quem acompanhou a campanha avassaladora de Kelly Slater até a conquista do sexto título no Pipeline Masters, na última semana no Hawaii, ficou ainda mais impressionado com a prancha utilizada pelo americano nove vezes campeão mundial. Em ondas que variaram entre 2 e 3 metros, enquanto a maioria dos competidores usou pranchas entre 6’3 e 6’8, Slater surfou com uma 5’11 totalmente diferente, com bico largo e rabeta estreita e uma combinação de quilhas pouco usual em competições – duas maiores na lateral e uma menor meio.

O modelo chama-se “Deep Six” e foi concebido pelo shaper Al Merrick em parceria com o próprio Slater. Os dois trabalham juntos há cerca de vinte anos e Merrick participou da conquista dos nove títulos mundiais do garoto prodígio da Flórida. Nos últimos anos, Slater passou a trabalhar também no desenvolvimento de modelos com o objetivo de contribuir na evolução do esporte, iniciativa que vem claramente dando resultados, principalmente para ele.

A “Deep Six” nasceu da combinação de dois modelos, uma 7’0 k-step com uma 6’0 k-board, depois de Slater estudar a fundo o software da máquina de shape da Channel Island e alguns fundamentos já estabelecidos sobre design de pranchas. O resultado foi o surgimento de um modelo de tamanho reduzido, que permite mais agilidade na onda e principalmente dentro do tubo, com medidas ajustadas especificamente para ganho de remada. A “Deep Six” mede 5’11 pés, com 18 ½ de meio e 2 ½ de espessura e rabeta round pin – com o wide point (ponto em que a prancha é mais larga) bem mais próximo do bico.

Com ela, Slater entrou com facilidade em ondas bem maiores do que o tamanho da prancha suportaria, ganhou agilidade para ajustar os movimentos dentro do tubo e sair com velocidade. Na bateria contra
Tim Reyes, na semifinal, isso ficou claro nas duas ondas que ele surfou e recebeu notas 10 e 9, saindo de uma combinação a dois minutos do termino da bateria, direto para a final. Na decisão, não teve trabalho para superar Chris Ward.

Além de conquistar seu sexto título no Pipeline Masters e sua 40ª vitória em etapas do WCT, quebrando dois recordes do esporte num só dia, Slater ainda deu aquela famosa “tacada de mestre” também em termos de marketing. No dia seguinte à sua vitória em Pipe, a Channel Island recebeu mais de 60 encomendas da “Deep Six”, que ainda nem está disponível no setor de vendas on-line do site da marca.

1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: