Surf Spots – Waimea Bay

Durante anos, a baía de Waimea, na costa norte da ilha de Oahu, no Hawaii, reinou como a rainha de todas as ondas.

Nos meses de verão a baía de Waimea parece mais um lago. Mas durante o inverno as condições são completamente diferentes. Ondulações gigantes, geradas no extremo norte do Oceano Pacífico, arrebentam com uma fúria selvagem sobre o fundo de pedra e areia da baía.

Uma bóia está posicionada a cerca de uma milha de Waimea e é utilizada para prever o tamanho das ondas que vão quebrar na baía.

Em 1943, a morte do surfista Dick Cross criou uma fama macabra para Waimea, que só passou a ser surfada regularmente por volta do final da década de 50.

Em novembro de 1957, num dia com ondas de 15- 18 pés, Greg Noll, Mickey Munoz, Mike Stange e Harry Church entraram para a história como os verdadeiros pioneiros do surf na baía de Waimea.

Durante os anos 60, a baía foi surfada com freqüência pelos melhores surfistas de ondas grandes da época. Nomes como Pat Curren, Rick Grigg e José Angel tornaram-se lendas.

No início dos anos, 70 a fama de Waimea cresceu em volta do mundo. Fotos e filmes transformaram a baía num misto de sonho e pesadelo dos surfistas. Reno Abellira, James Jones e Ken Bradshaw construíram suas reputações como surfistas de ondas grandes graças às suas performances em Waimea durante essa década. Em 1974, Reno Abelira venceu o Smirnoff Pro num dia que as ondas passaram dos 30 pés e fecharam a baía.

Nos anos 80, surfistas como Mark Foo, Darrick Doerner e Brock Little expandiram os limites do surf de ondas grandes em Waimea. Tentando entubar em ondas com mais de 20 pés. O havaiano Eddie Aikau tem seu nome diretamente ligado à baía de Waimea. Eddie construiu sua reputação de “big wave rider” surfando ondas grandes em Waimea.

Antes de desaparecer no mar, em 1978, Eddie foi salva vidas em Waimea e adorava surfar ondas grandes. A qualidade do seu surf aumentava junto com o tamanho das ondas. Não era incomum vê-lo surfando, sozinho, nos dias de ondas gigantes na baía.

Hoje em dia, é realizado anualmente um campeonato de ondas grandes em homenagem à memória de Eddie Aikau. A competição só é realizada quando as ondas ultrapassam o tamanho mínimo de 20 pés de altura em Waimea.

A baía de Waimea pode quebrar com ondas de 10-12 pés. Mas a verdadeira Waimea só começa a funcionar com séries acima de 18-20 pés. Nos dias realmente grandes, podem quebrar ondas surfáveis com mais de 25 pés.

A onda praticamente se resume a um drop vertical. Mas um drop mal sucedido pode colocar o surfista numa situação de perigo. Em Waimea, a coragem, a disposição e o equipamento do surfista são mais importantes do que a sua técnica.

Uma mistura de medo e respeito envolve a baía de Waimea. Um lugar que sempre vai ocupar um espaço especial no imaginário dos surfistas que gostam de experimentar a adrenalina inerente ao surf de ondas grandes.

Confira algumas fotos do pico:

O pico visto do canal

O pico visto do canal

SNI preparando a cavada num dia bem grande

SNI preparando a cavada num dia bem grande

Waimea vista do morro

Waimea vista do morro

Bruce Irons durante o Eddie Aikau

Bruce Irons durante o Eddie Aikau

SNI preste a sofrer as consequencias

SNI preste a sofrer as consequencias

Visão de satélite da baia num dia flat

Visão de satélite da baia num dia flat

Sem comentários...

Sem comentários...

Bodyboarde se atirando no Waimea Shorebreak

Bodyboarde se atirando no Waimea Shorebreak

O caroço do shorebreak!

O caroço do shorebreak!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: