Manutenção preventiva

Nosso corpo é inteligente, ele se defende do esgotamento do nosso estoque de energia. O primeiro sintoma antes desse esgotamento é a fadiga, que aparece para evitar a queda total das reservas energéticas.

No entanto, esse limiar da fadiga pode ser aumentado ou retardado. Quanto melhor preparado, mais tempo o corpo agüentará o esforço e mais eficiente será sua recuperação.

Por volta dos 26 anos de idade estamos no auge da nossa forma física. Nessa fase, nosso corpo responde bem aos desgastes provocados pelos exageros.

Mas, à medida que os anos vão passando nosso metabolismo* sofre mutações e naturalmente vamos percebendo mudanças significativas no funcionamento do corpo.

O efeito do dia seguinte à balada, que antes tirávamos de letra, passa a demorar mais para passar. A recuperação depois de longas horas de esporte torna-se mais lenta, as dores musculares rotineiras que surgem após o esforço físico demoram mais para ir embora.

Esses e vários outros sinais de que o nosso corpo esta mudando e o metabolismo desacelerando nos forçam a acompanhar e se adaptar a essas mudanças.

Várias caídas no mar com tempo prolongado sem uma ponderação sobre a alternância entre atividade e repouso podem levar a um estado de fadiga crônica e queda de desempenho, dando margem para o surgimento de lesões.

Preste atenção em alguns sintomas que mostram que estamos exagerando:

– dificuldade de pegar no sono, dormir pouco ou acordar muitas vezes durante a noite, e durante o dia sentir forte sonolência.
– irritação por motivos bobos.
– novas dores surgem com mais freqüência, principalmente depois de atividades como o surfe.
– falta de fome e descuido com alimentação.
– na primeira caída a energia está alta, mas na segunda caída falta aquele gás.
– desânimo, muitas vezes sem motivo.
– doenças como gripe atacam com mais facilidade.

Ao sentir alguns desses sintomas, diminua o ritmo e avalie a sua atividade, pois você pode estar beirando ao um “overtraining”, ou excesso de treinamento. Se possuir mais de 30 anos convém procurar um médico esportivo para realizar uma bateria de testes clínicos e laboratoriais.

Temos que ficar atentos para não levar nosso corpo ao esgotamento, aqueles momentos em que não sentimos mais os braços, as costas, as pernas, mas continuamos a pegar mais uma onda, mais uma onda.

Essa dor, essa incapacidade que sentimos, é uma defesa orgânica, é uma produção excessiva de acido lático, fator limitante do exercício produzido pelo nosso corpo através dos exercícios vigorosos.

Esse ácido lático que produzimos quando surfamos em demasia é eliminado pelo corpo depois de algumas horas de repouso. Com um trabalho de recuperação imediatamente após o surfe conseguimos acelerar esse processo de eliminação proporcionando uma melhor recuperação e sensação de bem-estar.

Durante um swell de vários dias é natural que você se sinta cansado, com dores pelo corpo, mas se essas dores forem localizadas, tipo na coxa direita e no ombro esquerdo, diminua o ritmo, descanse, surfe menos, fique menos tempo nas caídas ou deixe de surfar por um dia, uma manhã, ou uma tarde e, aprenda a ouvir e conhecer o seu corpo.

Surfar requer um grande esforço do nosso organismo, é um esporte intenso, e quando surfamos por várias horas e por vários dias, esgotamos as energias do corpo, há uma queda gradual do estoque de glicogênio* do fígado e dos músculos e do desequilíbrio protéico das células.

Se a queda no mar for intensa, aquela que você pegou várias ondas, remou bastante, ficou um longo tempo na água, as suas reservas energéticas devem ser recuperadas e as proteínas devem ser ressintetizadas.

Em muitos casos, dependendo do condicionamento físico de cada um, essa recuperação vai de horas até dias de descanso. A alimentação (tema que será abordado em breve por um especialista) associada ao sono e ao descanso são pontos cruciais para uma boa recuperação.

Dormir tarde e acordar cedo para surfar não é uma boa estratégia de saúde. Durante o sono, o cérebro experimenta uma inibição protetora que favorece a regeneração das células.

Quando dormimos produzimos o hormônio de crescimento, responsável pela regeneração e crescimento celular. Distúrbios do sono podem prejudicar a liberação desse hormônio e a capacidade de recuperar do cansaço produzido pela atividade.

Siga algumas dicas para melhorar a recuperação após o surf.

– Existem dois tipos de medidas de recuperação: as medidas ativas – tipo corrida leve, natação, associadas aos exercícios de alongamentos; e as medidas passivas, tipo massagens, banhos quentes e de banheiras.

– Quando surfamos, produzimos toxinas nos músculos (ácido lático) e o fígado é o grande responsável pela *metabolização e eliminação desses elementos tóxicos. Correr ou nadar depois do surfe acelera a circulação fazendo com que essas toxinas cheguem mais rápido ao fígado para ser eliminadas.

– As medidas passivas devem ser empregadas com a finalidade de complementar as mediadas ativas, ou seja, depois da corrida ou natação, uma massagem e um banho de banheira é serviço completo.

– A recuperação deverá ser realizada assim que você sair do mar. Caso a temperatura esteja muita alta, faça o seguinte: coloque a prancha na areia, volte para água e fique dando mergulhos e relaxando por 10 minutos. Nade suavemente uma distância de 50 metros, de preferência estilo peito. Solte o corpo fazendo movimentos suaves com os braços e as pernas. Depois vá para areia e faça os exercícios de alongamento, com 30 segundos para cada região do corpo, costas, pernas, braços e ombros e pescoço (ver ilustrações no artigo anterior).

– Caso a temperatura esteja baixa, assim que sair do mar guarde a prancha e trote levemente por oito minutos, ainda com a roupa de borracha; em seguida se enxugue, ponha uma roupa seca e faça exercícios de alongamento muscular.

-Procure ingerir uma bebida isotônica*, tipo Gatorade ou suco de fruta ou água de coco ou somente água gelada, e se possível coma uma fruta ou um sanduíche leve, tipo natural, ou até um açaí na tigela.

– Procure não ingerir bebidas alcoólicas como cerveja e refrigerantes, pois elas desidratam ainda mais o organismo ao provocar a perda de minerais pela urina. Nesse momento precisamos repor os minerais perdidos e não eliminá-los.

– No final da última caída do dia repita essas medidas de recuperação ativa e a reposição hídrica e nutricional e, tendo a oportunidade, faça uma massagem e um banho de banheira de 10 minutos sem molhar a cabeça.

– Não surfe cansado, e quando começar a cansar saia do mar, pois músculo cansado perde a força, perdendo força, você perde a coordenação dos movimentos e, sem coordenação vem os erros e no surfe não se brinca, você pode se machucar feio.

– Leve sempre para praia uma pequena geladeira com o seu lanche, suco, água, bebida isotônica e se depois de uma hora de queda pegue uma onda até a areia, tome uns goles de água com Gatorade e volte a surfar, isso contribuirá para a manutenção da sua energia.

– No surfe não percebemos o quanto suamos dentro da água, mas pode apostar que é muito. Faça um teste, pese-se antes e depois das caídas e faça um controle, não deixe nunca de se hidratar, esqueça esse folclore de ficar horas surfando sem se hidratar e sem comer algo.

Se o surf é o esporte que você realmente ama e deseja desfrutar para sempre, cuide do seu corpo com carinho.

Aloha e boas ondas.
*Glicogênio – forma de armazenamento dos carboidratos no corpo, nos músculos esqueléticos e no fígado. É uma molécula altamente ramificada, feita de unidades de glicoses unidas umas nas outras. A baixa desse substrato no organismo esta associada com o surgimento da fadiga.

*Bebida isotônica – bebida com a mesma concentração de sais minerais do plasma (sangue). A vantagem dela com as outras bebidas é a sua imediata absorção.

*Metabolismo – é a soma de todos os processos físicos e químicos nos quais o corpo fornece energia para a manutenção da vida.

Referências bibliográficas

Barbanti,V.J. – Teoria e Prática do Treinamento Esportivo – Editora Edgard Blucher – 1997
Faria E. – Tênis e Saúde – Editora Manole – 2001
Weineck, J. – Treinamento Ideal – Editora Manole – 1999

A massagem depois do surf é sempre uma excelente maneira de manter o corpo em dia e pronto pra ser usado

A massagem depois do surf é sempre uma excelente maneira de manter o corpo em dia e pronto pra ser usado

Depois de encarar um mar pesado é importante recuperar a energia gasta, sem abusar dos limites que o corpo aguenta.

Depois de encarar um mar pesado é importante recuperar a energia gasta, sem abusar dos limites que o corpo aguenta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: