Show de tubos em Pipe

FONTE: Waves

Por Bruno Lemos em 03/12/2008 11:45

Wiggolly Dantas desafia Pipeline em dia de tubos perigosos. Foto: Bruno Lemos / Lemosimages.com.

Pipeline é considerada por muitos uma onda muito difícil e perigosa. Se olharmos os “recordes”, podemos dizer que é a onda mais “matadora” do planeta, pois até o momento é o pico de surf no qual já ocorreu o maior número de fatalidades.
Felizmente esse não foi o caso do último dia de surf em Pipe. Na última terça-feira (2/12), as condições estavam “deadly” (mortais), com um bom tamanho variando de 3 a 5 metros. Havia umas ondas muito fortes que, de vez em quando, varriam tudo e todos que estavam na frente.
Como o ângulo não estava totalmente de Oeste e havia um pouco de Norte na ondulação, isso fez com que  a situação ficasse ainda mais perigosa.

Fábio Gouveia esbanja disposição no North Shore. Foto: Bruno Lemos / Lemosimages.com.

Eu, particularmente, nunca vi tantas pranchas quebradas em um só dia de surf. Parecia que a cada série que entrava, saía um surfista com a prancha em dois pedaços. O crowd, é claro, estava nervoso também, principalmente com o WQS acontecendo em Sunset.

Então, as opções do North Shore eram poucas – Pinballs, Pipeline ou os outside reefs. Então, o crowd estava chato mesmo, mas, quando as séries entravam, espalhavam um pouco a galera pela água.

Vários brasileiros se deram bem durante o dia. Logo de manhã cedo, Jerônimo Vargas pegou um dos tubos do dia, muito deep, e saiu um pouco depois da baforada.

Fabinho Gouveia entrou no mar acompanhado do filho Ian e dos “agregados” Sidinho Guimarães e Lucas Silveira. Fabinho mostrou estar em forma e botou pra baixo em algumas fechadeiras.
Os “Pipe masters brasileiros” Stephan Figueiredo e Bruno Santos também representaram, como sempre. Outra dupla que fez bonito foi Renato Galvão e Odirlei Coutinho; ambos pegaram várias da série.

Ricardo dos Santos e Thiago Camarão também arrebentaram no fim de tarde. Fora esses, vi Marcelo Trekinho, Pedro Manga, Dennis Tihara, Robson Santos, Willian Cardoso, Wiggolly Dantas e alguns outros que não me lembro no momento também botarem para baixo, mostrando que se os havaianos não marcassem tanto em cima, poderíamos ver muito mais ondas boas de brasileiros sendo surfadas em Pipeline.
Entre os gringos, sentimos a falta do melhor surfista de Pipe da atualidade e também favorito do público. Mr. Jamie O’Brien deve ter ido fazer tow-in em algum outside reef, pois não deu nem as caras. Mas não faltaram  talentos no palco.

Uma das melhores performances do dia foi, sem dúvidas, a de Shane Dorian. Ele arrebentou, pegando alguns tubos insanos para os dois lados. Fora ele, vários outros caras também mandaram muito bem, independente das condições extremas.

A previsão até sexta-feira é das melhores possiveís, muita onda com pouco vento, uma direção mais de oeste ainda. Parece, realmente, que agora as coisas esquentaram de verdade aqui no North Shore.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: